Rádio Continental - Controle populacional de cães e gatos é discutido em Fórum

Notícias
Controle populacional de cães e gatos é discutido em Fórum

22/06/2012

Representantes do Ibama, acadêmicos do Curso de Medicina Veterinária da Funorte, Polícia Militar de Meio Ambiente, Ongs protetoras de animais, veterinários, acadêmicos da Agronomia, Engenharia Florestal, Engenharia Agrícola e Ambiental e Zootecnia da UFMG participaram do 1º Fórum de controle populacional de cães e gatos em Montes Claros.

 

O evento ocorreu no auditório da UFMG, na manhã de sexta-feira (30).

-Eutanásia animal não é a solução para controlar a crescimento populacional dos bichos e é crime previsto na Constituição Federal, sujeito às penas da lei, afirma o médico veterinário Eugênio Teixeira da Costa.

O médico defende a castração como método de controle e condena o sacrifício dos animais sadios.

-O problema da superpopulação animal acontece no Brasil e no mundo. O que não podemos é exterminar esses animais que não tem moradia. Precisamos de um centro cirúrgico para evitar que esses bichos se multipliquem sem controle. Uma fêmea carnívora, por exemplo, pode reproduzir de 1 a 15 filhotes, a cada seis meses, o que corresponderia a 30 animais ano, por fêmea, disse.

Eugênio informou ainda que em Montes Claros, cerca de 300 a 600 animais sadios (entre cães e gatos) são sacrificados no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) por mês.

O veterinário foi um dos mediadores do Fórum, que teve como objetivo discutir ações para implantação de Centro de triagem de cães e gatos (com pós-operatório para a castração) e a criação do Conselho Gestor Municipal para auxiliar as políticas públicas.

O professor Décio Rocha, que também é vice- presidente do Instituto Vida Animal, frisa a importância do encontro.

-A criação do Conselho Gestor é um mecanismo para lutarmos em prol dos animais. Vamos formalizar o documento e enviá-lo a Promotoria Pública solicitando a criação do Conselho - cujos membros serão de ongs, representantes das secretarias municipais, empresários, câmara de vereadores, voluntários, faculdades e universidades – e a criação do Centro de Triagem, disse.

Durante o Fórum, os acadêmicos interagiram com os mediadores, fizeram questionamentos e debateram situações de maus tratos de animais domésticos e silvestres.

Jânio Pinto, acadêmico do 4º período lembrou que os bairros mais distantes tornam-se desovas de animais.

-Discutir como impedir esse crescimento populacional, sem sacrificar os animais sadios, é uma questão de saúde pública, e principalmente de interesse dos administradores do executivo e do legislativo, e infelizmente não temos nenhum representante aqui. O cão é um hospedeiro, assim como nós humanos, do calazar, disse.

Ainda segundo Jânio, várias lojas que comercializam animais devem rever o trato dispensado aos bichos, alguns ficam durante todo final de semana  trancados em ambiente escuro e sem ventilação.

Ao final do Fórum, os participantes também assinaram abaixo assinado contra o sacrifício de animais no CCZ de Montes Claros e pela adoção do Projeto Postos Veterinários de Proteção aos Animais. O abaixo assinado é destinado a Prefeitura e sugere a implantação de uma nova política para a proteção e combate à superpopulação de animais domésticos como cães e gatos. O projeto prevê iniciativas como esterilização inicial de ajuste, criação de postos veterinários de proteção aos animais e participação da comunidade.

Neste sábado, os amigos dos animais participam de manifestação em prol a implantação do projeto de postos veterinários de proteção aos animais. A concentração será às 9h, na da Praça da Catedral. O movimento vai percorrer as principais ruas centrais.

 

Fonte: Programa Sempre pelos Animais

Deixe sua
Mensagem


Nenhum comentário foi feito sobre esse programa